quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Consegui um autógrafo!

Tinha visto algumas pessoas mostrando o autógrafo do Bernard Cornwell no Facebook e fiquei com vontade de também ter um .Entrei no site do autor,pedi e agora,algum tempo depois ,chegou pelo correio.Amei!

domingo, 15 de outubro de 2017

Voltando aos Romans,Alexandre Dumas


(figura meramente ilustrativa)




As cartas do Caio Fernando ainda estão  aqui,difícil de desfazer da hiperrealidade de uma vida não ficcional então,leiturinhas leves só pra espairecer,peguei mais um dos romances do meu e-book do Dumas para passar o tempo.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Marcadores Fellipe Ernesto




Quem gosta de livros,gosta e usa marcadores.Nos meus livros lidos sempre deixo um.Tenho uma caixinha pra eles que vão desde etiquetas que vem em roupas,alguns de livrarias(antigos), até alguns que eu mesma fiz.
Estava aguada por estes desenhados  pelo Fellipe,mais "luxuosos",com tassel ,encomendei e voilá.Lindos,artesanais e especiais.Os ex libris vieram de brinde. 


domingo, 8 de outubro de 2017

Fazendo sebinho - Trocas pelo Skoob

Ontem estava tentando encaixar um livro numa das prateleiras cheias quando me perguntei:por que estou guardando ainda estes livros.Coisas da minha época de faculdade, século passado.Lidos há eras, alguns não completamente.Pra quê continuar guardando,à toa.Daí coloquei disponíveis no Skoob e rapidamente quase todos foram solicitados.Avisei do amarelamento de alguns,grifos(á làpis) em outro , não houve rejeição.Resultado: desapegar do que não é essencial,ficar com o que ainda significa alguma coisa.
Amanhã vai ser dia de correio,e eu fiquei mais leve.E receberei os créditos para conseguir outros livros desejados.

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Update




Estou navegando pelas cartas do Caio Fernando Abreu e como está diferente o rítmo desta leitura.
Estou gostando muito e ao mesmo tempo lendo o livro muito aos poucos.Poucas cartas de cada vez e intervalo de dias para pegar as próximas.Muita coisa toca,lembranças dos anos 80/90,pessoas citadas que fizeram parte da minha memória daqueles tempos,fatos que atingiram todo mundo(planos econômicos,inflação disparada,perrengue de dinheiro,a politicagem,censura).Ele falando do problemas para se manter,das constantes mudanças de endereço,apertos para conseguir publicar suas obras em meio aos múltiplos trabalhos que era obrigado a aceitar para manter as contas - e eu lembrando meus próprios problemas na época,com a diferença que eu era muito jovem,começando a trabalhar e ele já era mais maduro e estabelecido,apesar das dificuldades.E este país "atrapalhando" o desenvolvimento pessoal,a história de sempre só que naquele período ,fim da ditadura,ainda haviam esperanças,que pluft!Foram para o espaço.
Ele é muito aberto em suas cartas,fala de tudo,seus problemas afetivos além de todo o resto,e daí pra lembrar que as cartas eram muito importantes,muito mais que e-mails e what's de hoje,eram mais profundas,mais perenes.Era um alegria receber ou enviar cartas,era um hábito que infelizmente a velocidade da comunicação online destruiu.E essa memória que fica escrita,por mais parcial  que seja(não temos as respostas,só as que ele enviou e foram disponibilizadas para o livro - com alguns nomes citados transformados apenas em iniciais,quando não omitidos,bem como alguns trechos) é muito importante.Retrata uma época.
Muito interessante também ele mostrando o processo criativo,a ralação que é construir um texto de qualidade,anos para conseguir terminar alguns deles.Sim,a inspiração o encontrava trabalhando.E apesar de tudo ele foi publicado,encenado e premiado em vida.
Pois ele morreu no auge,na maturidade do talento.Foi um entre muitos que a AIDS levou - o livro ainda não alcançou o "fim",mas dá vislumbres quando são citadas outras vítimas. Cazuza aparece assim.

Estou com apenas 36% da leitura(lendo no Kindle) e acho que ela vai assim,devagar até alcançar o que falta:a época dos seus começos,ínicios profissionais/afetivos - as décadas finais estão no começo,as mais antigas ficaram no fim desta organização/seleção de correspondência.
Recomendo mesmo,ótima leitura.

domingo, 17 de setembro de 2017

Trilogia do Século (Ken Follett)- Eternidade por um fio


Nossa, já cheguei na última parte, tudo bem que este livro é um pouco maior que os outros, talvez demore mais,mas que leitura rápida! Ótimo panorama,novelão,mas muito gostoso de ler.
O

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

E não é que li bastante,até agora


Devoro os livros quando gosto deles,será que eu perco alguma coisa por isso?Pode ser, eu até tentei ler mais devagar mas não consigo - a não ser que o livro seja arrastado(o que foi aquele Os Miseráveis este ano?!?!Decepção define).
Tive dias de "descansar" e guardar o que tinha lido,segurando a leitura em mim(o Vida e Destino foi o livrão do ano até agora;e Bartleby,que texto).E tem coisa que certamente vou reler(o Dürrennmatt deixou um gostinho de quero mais).
Alguns livros já não me satisfazem como antes(li os últimos D'Aillon e Lenormand gostando,mas sem me empolgar e parei o "projeto" de ler os romans do Dumas ),será que meus romances históricos estão com os dias contados?!?!Mas eu tenho gostado tanto do que li até agora da Trilogia do século!
Conheci novas escritas(gostei muito do Valter Hugo Mãe e nada da Maria Valéria Resende),e resgatei as clássicas:Tolstói e seus contos me pegaram de jeito,humanos,a gente sente o que está escrito.
E por falar em e-book,fiz as pazes com meu kindle e li muito nele - até deu pra aproveitar alguns precinhos quase-de-graça,mas ultimamente tenho me assustado com os valores,quase iguais aos livros físicos - assim não compensa,ainda mais nos lançamentos.Mas,sem espaço nas prateleiras,será a saída para aumentar o acervo num futuro próximo?!?!
E deu pra perceber que continuo praticando minhas leituras em francês,né?Tenho medo de "perder" o idioma,vou mesclando com as leituras "traduzidas" e sim,leio muito coisa que vem do inglês e não acho isso um problema.Ler só porque é brasileiro-mulher-preto ou branco ou sei lá mais o que não me chama a atenção.O que gosto são boas histórias e sim,critico muito quando termino uma leitura,mas a maioria do que li eu gostei.
Podia ter lido mais?Não sei,percebi que leituras paralelas se perdem e não funcionam pra mim - sim,tem sido de um em um,é do jeito que ler  "trabalha" melhor comigo.
Podia ter lido melhor?Diversifiquei bastante este ano,acho que atingi muitos gêneros(de contos,crônicas,clássicos,livros contemporâneos,de outras nacionalidades,teve de tudo um pouco).Inclusive nas compras,tenho muito autores desconhecidos pra ler e muitos títulos de todos os tipos(sim,minha parte de livros para ler aumentou bastante,viva as promoções da Amazon!),leituras futuras garantidas por um bom tempo e não ,eu-não-posso-mais-comprar-livros-não-cabe-mais!Só fazer trocas no Skoob,adorei!
E eu vou deixando as leituras "passarem" por mim,fica o que tiver que ficar.A sensação no momento que leio e as "marcas" são os bônus,os textos ruins ou que não "bateram",bem,faz parte(tinha que ter alguma coisa ruim numa atividade tão intensa e prazerosa!).



Resultado de imagem para livros sendo lidos